Mangá é finalizado sem ter sido finalizado!

Olá pessoal, para aqueles que não me conhecem eu sou o Aron, apenas outro otaku qualquer que assistiu coisas demais e acha que só por causa disso pode escrever um review coerente. Este é o meu primeiro texto nesse site então caso você não goste do texto ou não concorde comigo refira-se a mim nos comentários, os donos do blog não tem culpa da burrice deste escriba. Mas vamos lá, hoje eu vou analisar um anime que creio eu poucas pessoas conhecem hoje em dia, voltando lá para os anos 80 quando a sua mãe saia com o seu pai para assistir o Renato Russo soltar a franga no show do Legião Urbana para depois fazer coisas pouco cristãs no carro emprestado do pai do seu pai, quando uma garrafa de coca cola de dois litros custava quinze reais e José Sarney ainda era imperador do Brasil e não apenas do maranhão. Enquanto o bicho pegava aqui, lá no outro lado do mundo acontecia a estréia de um dos maiores nomes da animação japonesa: Hideaki Anno, o criador de Evangelion, pupilo direto de Miyazaki e diretor da próxima versão japonesa de Godzila. Sim, o cara é uma lenda então prepare-se para altas doses de mecha, drama e fanservice oitentista com Aim to the top Gunbuster.

Só para deixar claro este texto contém SPOILERS então se você tem problemas com este tipo de coisa largue de ser uma bichinha e leia essa bagaça... modafoca.

       

É, eu não morri.

Desde que foi anunciado a nova temporada do desenho dos monstros digitais, Digimon Tri, os fãs da série vêm pedindo com veemência a vinda do anime dublado ao Brasil. Inclusive, fizeram uma petição pública - le-se: atestado de que não vai dar merda nenhuma - pedindo para a Angélica (uma cantora profissional) dublar a abertura do novo anime.

CHOREM DE ALEGRIA: foi confirmado que o anime será dublado, e a Angélica irá dublar a abertura de Digimon Tri.

(Você percebe que a notícia é importante quando ela tem um ponto de exclamação no final)

Será Pokémon Z?